CRIAÇÃO DE UMA COMUNIDADE DE HOSPEDAGEM PARA ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO

Autor :Oriana José Freitas Ornelas

NºRegisto:3336

Introdução:

Na realização deste projeto, caraterizado por Prova de Aptidão Profissional, pretendo apresentar um novo tipo de serviço que visa suprir as necessidades de um novo tipo de consumidor. O projeto que pretendo dar seguimento é a criação de uma sociedade de confiança, constituída por pessoas normais, que façam hospedagem de animais de estimação em suas casas. É, naturalmente, com fins lucrativos, em que é disponibilizado pelos Hosts instalações e espaços adequados, visando o bem-estar dos nossos futuros clientes, reunindo todas as condições necessárias para uma brilhante estadia do animal de estimação.
Através de estudos, é possível ver que ao longo dos anos os animais estão, cada vez mais, a ganhar espaço na vida das pessoas. O estudo 2 PET’s realizado pela GFK mostrou que quatro em cada dez portugueses tem pelo menos um animal de estimação, sendo que os cães representam 30 % das preferências e, destes, são os rafeiros que predominam. Depois dos cães, são os gatos os mais acolhidos pelos portugueses, com presença em 19 % dos lares, seguidos pelos pássaros com 8 por cento. Cerca de 52 % dos donos de cães revelam não ter animais de raça, mas no
que respeita aos gatos o fenómeno inverte-se sendo 74 % os que afirmam ter animais de raça. “Nesta dinâmica de forte penetração de animais de estimação em casas portuguesas, a GfK apresenta resultados que demonstram o comportamento social e familiar em relação aos animais que coabitam com as famílias, custos com a alimentação, veterinário, tempo dispensado e todos os cuidados dedicados à bicharada”, refere o estudo.
O objetivo deste projeto é tirar partido de uma área de negócio relativamente recente. Com os tempos que se vivem, a empresa visa, também, ajudar as pessoas com animais de estimação a poderem viajar por negócios ou férias, sem ter que se preocupar com o estado do animal, uma vez que este estará aos cuidados de pessoas de confiança e com boas condições. É também no sentido de reduzir os problemas
de abandonos dos animais, que têm maior evidência no verão, que a empresa irá atuar.
O meu projeto é composto por sete partes. Como primeira parte, apresentarei a análise externa, ou seja, análise ao meio envolvente, falando sobre o mercado e os concorrentes. Também, na primeira parte, enunciei a Declaração Universal dos Direitos dos Animais. Na Parte 2 farei a caraterização do serviço, desde a análise interna ao seu objetivo. Na parte seguinte, as opções estratégicas de Marketing. A Parte 4 é composta pela caraterização da empresa e a 5 pelo marketing-mix. Por
último, a Parte 6 diz respeito aos investimentos e previsões de faturação.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *