A dança tradicional madeirense no desenvolvimento da criança

Autor: Johanna Carolina Freitas Baptista

NºRegisto:3812

Introdução:

Para a conclusão do Curso de Técnico de Apoio à Infância, foi-nos
proposto a realização de um trabalho individual escrito, designado de Prova de Aptidão Profissional, abreviada por PAP. Optei por desenvolver o seguinte tema: “A dança tradicional madeirense no desenvolvimento da criança”.
Trata-se de um trabalho fundamental no termino de um curso técnico
profissional, pois é uma maneira de pôr à prova as nossas capacidades, e para demonstrar as aprendizagens adquiridas ao longo dos três anos de curso.
As disciplinas práticas, como é o caso da Expressão Plástica, Expressão
Corporal, Musical e Dramática, Saúde Infantil e Técnica Pedagógica, neste tipo de curso, são fundamentais, pois é com estas que adquirimos novas
experiências para que estejamos bem preparados quer para a Formação em
Contexto de Trabalho quer para o mundo do trabalho.
Estas disciplinas, como todas as outras, não só têm a sua parte prática
como também a parte teórica, implicando sempre uma enorme transversalidade entre as mesmas.
Esta Prova de Aptidão Profissional está dividida em vários capítulos
sendo estes constituidos por vários temas acerca da temática em estudo.
O primeiro capítulo será dedicado às danças tradicionais onde irei
abordar o conceito das mesmas e a sua tipologia que engloba as várias
danças, desde danças de trabalho, de romaria e as danças religiosas,
representadas pelos grupo folclóricos. O objetivo desta análise visa, sobretudo, em termos a noção da diversidade de danças presentes na cultura tradicional popular madeirense.
O segundo Capítulo aborda a dança no contexto infantil. Neste âmbito,
escolhi o Grupo Folclórico Infantil da Camacha, a título ilustrativo, falando um pouco da sua história e do seu reportório. As variadas danças realizadas pelo mesmo onde podemos constatar que existem danças adaptadas às crianças como é o caso dos jogos de roda cantados e outros bailes que já se vão inserindo no Folclore Infantil. No terceiro capítulo procurarei demonstrar a importância da dança no desenvolvimento da criança (social, afetivo, psicológico, cognitivo e físico/ motor). A dança visa estimular a desenvolvimento nos domínios supra referidos, potencializando, assim, uma melhor aprendizagem, coordenada com um regular crescimento.
O quarto e último capítulo consiste na minha parte prática, onde irei
abordar sucintamente o projeto realizado, na Formação em Contexto de
Trabalho, denominado,“ A semana do folclore madeirense”, explicando as
atividades elaboradas com os diversos objetivos e estratégias. Este trabalho
implica a análise criteriosa da faixa etária do público-alvo. Irei, igualmente
descrever, de forma crítica, o impacto desta atividade no processo das
aprendizagens do público-alvo, designadamente na execução do jogo de roda cantado “Para onde vais Aninhas?”. A Dança na Educação Infantil tem um papel fundamental no desenvolvimento da criança, pois proporciona às crianças uma diversidade de vivências, através de atividades nas quais podem descobrir várias formas de se movimentar, construindo conceitos e ideias sobre o movimento e as suas ações. É um meio favorável para que possam conhecer o seu corpo, as suas limitações, enfrentar desafios, interajir com outras pessoas, expressar sentimentos e se comunicarem através da linguagem corporal, desenvolvendo
as suas capacidades físicas e intelectuais, fazendo dessa arte um meio de
educação para formar pessoas conscientes e críticas.
Inserir a dança tradicional madeirense no desenvolvimento da criança é
importante, pois esta desenvolve o seu corpo e torna-se mais comunicativa; para além de que as danças são facilitadoras da socialização, da interação e desenvolvem competências sociais e afetivas. Estimular o desenvolvimento da criança com a dança tradicional só trás vantagens, sendo que ao mesmo tempo contribui para o seu crescimento e para que a tradição não se extinga. A pertinência deste estudo está em saber se de facto a dança tradicional, quer sejam os bailados ou mesmo os jogos de roda cantados, constituem uma mais valia no desenvolvimento da criança: será que através destas atividades a criança desenvolve competências? como as sociais, afetivas, cognitivas e físico motoras?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *